Contato
 
  home | quem somos | hidrocolonterapia | as sessões | resultados | perguntas frequentes | notícias | contato  
 

 

Hidrocolonterapia - O que é?Hidrocolonterapia - O que é?

Colonterapia é uma possibilidade conhecida, segura e indolor de limpeza intestinal.

Consiste em um sistema mecânico e suave de limpeza que ajuda a combater todos os problemas crônicos relacionados ao mau funcionamento dos intestinos.

A irrigação colônica é uma modalidade de lavagem intestinal completa sem a necessidade de reter água como ocorre nos enemas tradicionais.

É indolor  totalmente livre de constrangimentos, já que o procedimento consiste em um sistema fechado o que torna a técnica livre de odores.

Todo o tratamento é acompanhado de suaves massagens abdominais, realizado por profissional da saúde, num ambiente confortável, privativo e com as mais restritas medidas de higiene, (cânulas esterilizadas, água filtrada, purificada e ozonizada).

O ozônio é amplamente reconhecido, pelas suas propriedades desinfetantes, anticépticas e oxidantes. Atua eliminando bactérias patógenas, vírus, parasitas e fungos, estimula a liberação de átomos de oxigênio do intestino para a corrente sanguínea e células, tendo como resultado um sistema imunológico mais forte produzindo maior vitalidade ao organismo.

Hidrocolonterapia - MilenarA hidrocolonterapia baseia-se em práticas milenares de limpeza intestinal (feita com água morna, purificada e ozonizada). Amplamente indicada por médicos do mundo todo, como tratamento auxiliar para o bem-estar físico mental, cura de diversas doenças, trazendo vários benefícios, dentre eles o rejuvenescimento.

O processo de evacuação intestinal está relacionado com várias funções do organismo, dentre elas a função respiratória, circulatória e a atividade cerebral, inter-relacionadas através do sistema nervoso periférico (nervos). Sua desregulação, afeta vários sistemas com os quais se relacionam.

Sua necessidade resulta no fato de que, a maioria das pessoas não possui a função intestinal em perfeitas condições, contribuindo para uma composição alterada de bactérias intestinais, isto é Disbióse, resultando em processos digestivos deficientes com formação de substancias tóxicas e resíduos, que provocam um auto-envenenamento do corpo (auto-intoxicação). As conseqüências imediatas deste processo se revelam na perda de vitalidade, cansaço, depressões, falta de concentração, agressividade e estados de ansiedade, que em longo prazo serão o motivo de várias doenças.

Recentes estudos científicos proclamam o intestino como o “segundo cérebro” (cérebro emocional). Além de atuar como um órgão inteligente, selecionando, entre o que comemos e que é útil para o organismo, o intestino é responsável pela produção de substâncias químicas fundamentais para o bom funcionamento da mente e do corpo.
Experimentamos uma boa saúde e bem estar quando o cólon esta limpo e funcionando perfeitamente.

Segundo o médico americano especialista em limpeza intestinal Dr. Bernard Jensen, 95% das pessoas acumulam fezes nos intestinos porque não conseguem manter o ritmo diário de eliminação. Isto ocorre pela má nutrição, pobre em fibras, rica em produtos refinados, que não são eliminadas facilmente, ficando aderida nas vilosidades intestinais. Alimentos processados e sem nenhuma vitalidade, industrializados, rico em gordura saturada, não são digeridos adequadamente pelo organismo.

Hábito de vida inadequado, poluição ambiental, abusa de tóxicos e medicamentos, passam a predominar no intestino, provocando doenças. A capacidade de defesa do organismo é prejudicada, já que 80% do sistema imunológico esta localizado nas paredes dos intestinos delgado e grosso.

A membrana mucosa do intestino grosso é a primeira e mais importante linha de defesa contra as toxinas. O fígado, rins, sistema linfático, pulmões e a superfície da pele seguem em segundo lugar.



Cólon - AnatomiaANATOMIA E SUAS FUNÇÕES

O cólon (intestino grosso) é um tubo que mede aproximadamente 1,5 m de longitude e 3,75 cm de diâmetro. Um cólon saudável tem forma e cor uniforme.

 Suas principais funções:

- A digestão final de nossos alimentos;
- A eliminação do resíduo digestivo;
- A eliminação de toxinas e resíduos do corpo;
- A reabsorção de água a partir do conteúdo intestinal semi-líquido;
- A sínteses final de vitaminas;
- Absorção de minerais e oligoelementos;

O intestino contém 800 milhões de neurônios e é considerado o “segundo cérebro.” É responsável por 80% de nossa imunidade e pela absorção de serotonina, hormônio que inibe a depressão. Cerca de 40 hormônios são secretados pelo cérebro e intestino conjuntamente, inclusive o hormônio do crescimento.
Há cinco mil anos os chineses já diziam que no intestino esta a causa de todas as doenças.

A digestão

O processo de digerir e assimilar alimentos começa pela escolha dos alimentos e nosso estado mental, tudo está interligado.

Começamos pela boca, local em que o alimento passa pelas primeiras preparações, através da mastigação. Cada dente cumpre sua função de triturar o alimento, facilitando todo o resto da digestão.  As glândulas salivares entram em ação e digerem o amido e outros polissacarídeos. O alimento, passa pela  faringe , responsável por direcioná-lo ao esôfago e em seguida  ao estomago. O alimento transforma-se no bolo alimentar e começa a sofrer ação do suco gástrico. A essa massa, denominamos de “quimo”. O intestino delgado absorve nutrientes do quimo, que é atacado pela bile, enzimas e outras secreções, que diminuem ainda mais o tamanho dos nutrientes. Esses nutrientes absorvidos caem na corrente sanguínea e chegam ao resto do organismo, nutrindo-o.

Mas e a água que ingerimos diariamente?

É no intestino grosso que ela é totalmente absorvida. Todo o volume de líquido ingerido será absorvido pelo intestino grosso, que irá hidratar o organismo. Diversos nutrientes também são absorvidos ali, através de suas paredes. O intestino grosso tem uma importância extremamente relevante para que o que ingerimos seja plenamente aproveitado.  É onde se localiza a flora intestinal, formada por diversas bactérias responsáveis por digerir restos alimentícios não assimilados e proteger o organismo das bactérias que causam enfermidades. Quando todo esse processo está funcionando bem, o corpo adquire energia e se protege de possíveis doenças. Porém, o mau funcionamento em uma dessas etapas pode acarretar problemas de toda ordem. Por isso, cuidar dos intestinos deve ser uma tarefa diária, assimilando a importância de buscar qualidade de vida, saúde, bem-estar físico e mental.

Você Sabia?   Você sabia que uma pessoa pode acumular de 5 a 10 kg de massa fecal parada no intestino?

Uma alimentação inadequada ou pobre em nutrientes e fibras, estresse físico e emocional, atividades sedentárias e a impossibilidade de realizar atividades físicas com freqüência, provocam problemas gastrointestinais, dificultando o processo natural de digestão, absorção e eliminação dos alimentos, causando prisão de ventre.

Sinais e sintomas que podem estar relacionados a problemas intestinais:

Gases

Abdome distendido

Cólicas

Diarréias

Intolerância alimentar

Candidíase

Rinite

Eczemas

Alergias

Fibromialgia

Artralgia (dores articulares)

Psoríase

Alteração de humor

Insônia

Depressão

Síndrome da Fadiga crônica (desânimo, stress, cansaço, enxaqueca, mau-humor, inchaço nas pernas, desinteresse no trabalho, perda do apetite sexual, mãos e pés frios).

 

Toxinas encontradas nas placas fecais

Nas placas fecais retiradas do intestino grosso existem cerca de 30 sustâncias altamente tóxicas e que as mesmas podem estar comprometendo a qualidade de sua vida.

TOXINA DISTÚRBIO PROVOCADO
Indol Fadiga e Depressão
Escatol Gases
Indiana Dores de cabeça 
Cadavérica Ansiedade, Irritabilidade, Nervosismo
Moscaria Insônia
Septicina Infecções
Sulfeto de Hidrogênio Bronquite, Enxaqueca
Mercaptãs Alergia, Manchas na Pele
Sepsina Tumores, Miomas, Cistos
Botulina Câncer, Pênfigo foliáceo, Hanseníase 
Acido butírico Cardiopatias, Varizes, Tromboses
Cresol Mau hálito, Língua saburrosa
Fenol Distúrbios hormonais, Dismenorréia 
Histamina Coceiras, Descamação da pele
Metil-guanidina Inchaço das pernas, Dores lombares 
Neurina  Neurite e Neuralgia
Putrescina Abdome proeminente, flácido ou rígido 
Ptomatropina Náusea, desconforto abdominal
Amônia Nefrite, osteoporose
Sulfemetemoglobina Anemias, leucemia

Confira abaixo os diferentes estados do cólon de acordo com os distúrbios causados pelas diferentes toxinas presentes.

Hidrocolonterapia - Anatomia

                        

Indicações

Alívio de constipação (prisão de ventre);

Preparo para colonoscopia (muito mais efetivo que as enzimas tradicionais e laxativos perigosos);

Preparo para cirurgias;

Recomendado em associação ao tratamento medico clínico;

Para diversos transtornos ou enfermidades intestinais, (colite, doença de Crohn, cólon irritável) respiratórios (asma, bronquite), metabólicas (diabetes, gota, dislipidemias,) ou endócrinas (hipotiroidismo);

Para doenças da pele: acne, psoríase;

Intolerâncias ou intoxicações alimentares, alcoolismo, cigarro e medicamentosas (corticóides antibióticos e hormônios);

Infecção parasitaria;

Do ponto de vista clínico, a hidrocolonterapia é eficaz no tratamento de doenças crônicas (dislipidemias, reumatismo, calculose), climatério e depressão.
Indicado também para maiores de nove anos e idosos.

Contra Indicações

Enfermidades cardíacas severas

Hipertensão arterial não controlada;

Aneurisma;

Hemorragia ou perfuração do trato intestinal;

Hemorróidas severas;

Carcinoma de cólon;

Fístulas e fissuras no cólon;

Gravidez a partir dos quatro meses;

Insuficiência renal;

 Cirurgia recente do cólon.

 

 

 
 
SPA Colon Terapia - Hidrocolon Terapia - A Cura Pela Água Spa Colonterapia
11-5594-2726 | 11-97618-1333(claro) | 11-99543-6120(vivo)

Hidrocolonterapia